Make your own free website on Tripod.com







FESTA DO BOI BUMBÁ














Home












































boibumbamosaico66.jpg


















































Na minha pobre linguage
A minha lira servage
Canto que a minha arma sente
E o meu coração incerra,
As coisa de minha terra
E a vida da minha gente’
     (Aos poetas clássicos).

Meu verso rastêro, singelo e sem graça,
Não entra na praça, no rico salão,
Meu verso só entra no campo e na roça
Nas pobre paiça, da serra ao sertão”
(O poeta da roça).

PATATIVA DO ASSARÉ

voltar